Viajar em tempos de crise, é possível?

Viajar em tempos de crise, é possível?

Se você seguir as nossas dicas, o orçamento apertado nunca mais será um obstáculo para conhecer novos lugares e ter momentos de descanso e lazer.

Apesar de nos depararmos com os preços altos dos produtos de necessidades básicas e com despesas fixas que acabam consumindo boa parte do orçamento, é possível dar uma desconectada da rotina para relaxar.

Com planejamento e dedicação, mesmo num contexto de crise, tirar uns dias de férias e fazer uma viagem pode ser uma realidade. Confira as dicas que preparamos para você organizar um cronograma econômico e viajar gastando pouco.

Medidas que devem ser tomadas antes da viagem

Toda viagem começa pelo planejamento e muita pesquisa. Se você já escolheu o seu destino, obtenha o maior número de informações possível sobre o lugar. Anote tudo: distância, épocas do ano em que as acomodações e serviços são mais baratos e preços de passagens.

Caso não tenha um destino em mente, a dica é pesquisar por locais com preços mais acessíveis para o período em que você irá viajar. Geralmente, férias escolares e eventos específicos na cidade de destino encarecem a viagem como um todo.

Com todas as informações em mãos, calcule o valor que será gasto com todos os itens: passagens, hospedagem, alimentação e passeios. Não se esqueça de colocar uma margem de segurança caso ocorra alguma eventualidade durante a viagem.

Imagem de uma pessoa segurando um ipad na mão com o mapa procurando uma nova rota na procura de custo baratos.

Cuidando das finanças para viajar gastando pouco

Agora que você já tem uma ideia do quanto de dinheiro irá precisar, o próximo passo é seguir com uma organização econômica. Faça uma avaliação de todas as suas despesas e veja se há algum tipo de gasto desnecessário.

Para uma melhor visualização, separe os gastos por grupos, como alimentação, lazer, atividade física, saúde, beleza, transporte entre outros. Você vai descobrir, com certeza, que tem gastado muito com coisas que não são tão importantes assim.

Feito isso, guarde o dinheiro que você usaria para comprar coisas supérfluas e deixe reservado para ser usado durante sua viagem.

Acumulando milhas

Na hora de fazer compras, leve só o essencial e opte pelo pagamento com cartão de crédito. Quanto mais você utilizar essa forma de pagamento, mais pontos você acumulará e poderá convertê-los em milhas e viajar gastando pouco.

Além do cartão de crédito, é possível acumular milhas utilizando alguns aplicativos. Com o Hertbit, por exemplo, você realiza o cadastro, se conecta a ele e os dados registrados de seus exercícios físicos vão gerando pontos. 

Cada 10 pontos Heartbit equivalem a 1 ponto Multiplus. Para participar, basta caminhar 30 minutos por dia. Você mantém o corpo em forma e ainda obtém uma renda extra. 

Os usuários do EasyTaxi também podem converter os pontos obtidos nas corridas em milhas. De tempos em tempos, o software oferece promoções para que você consiga atingir pontuações cada vez maiores.

Não se esqueça de se cadastrar nos programas de fidelidade das empresas aéreas para que seja possível transferir os pontos que você for acumulando com o tempo.

Ah! Escolha um único programa para realizar a transferência. As chances de rentabilidade são maiores.  Pesquise para saber qual vale mais a pena em termos de custo-benefício.

Garota bonita e amigos andando de caiaque no mar entre as pedras de uma viagem com preço barato.

O que fazer na hora de comprar as passagens e reservar hotéis?

Depois do planejamento e da organização das finanças, é hora de tomar a melhor decisão para comprar as passagens e reservar o melhor lugar para estadia. Você se lembra das milhas que você acumulou?

Então, antes de ser dominado pela ansiedade e entrar nos sites de vendas de passagens para comprar os bilhetes com milhas, é preciso que você reflita se essa operação é viável.

A gente já te adianta que, na maioria dos casos, não é. Mas por quê? A resposta é simples: porque o número de milhas é sempre o mesmo e o valor em dinheiro pode oscilar. 

Em outras palavras, vale muito mais a pena comprar a passagem e pagar com cartão de crédito pelo fato de você ter mais chances de encontrar um valor bem mais em conta do que se fosse pagar com milhas. 

Dessa forma, além de economizar, você continuará somando pontos. E o que fazer com todas as milhas acumuladas? A melhor coisa a ser feita é vendê-las a uma empresa especializada nesse tipo de transação.

Na GO! Milhas, toda sua pontuação é valorizada e você sairá sempre ganhando. Os profissionais especialistas em milhas aéreas farão uma cotação segura e eficaz, de forma a garantir que toda a operação gere lucros para você.

Sabe qual é a melhor parte de tudo isso? Você poderá arcar com as despesas da hospedagem sem precisar mexer no montante de suas economias. Com isso, todo o dinheiro poupado até o momento da viagem poderá ser utilizado com passeios, alimentação e outras despesas.

Hora de aproveitar os dias de passeio e criar estratégias para a próxima viagem

Agora, a gente já provou que você pode viajar em tempos de crise, certo? O melhor de tudo é que, durante a viagem, você já pode ir se programando para a próxima sem nenhum tipo de esforço.Basta utilizar o cartão de crédito para pagar as despesas e acumular mais pontos. Algumas empresas aéreas também oferecem milhas para cada voo realizado. Portanto, é só reiniciar todas as etapas que a gente listou aqui para viajar gastando pouco e fazer de sua vida um eterno ir e vir sem se preocupar com o saldo bancário.

Posts Relacionados